QC Sexo

Anilingus: tudo sobre o beijo grego

Beijo negro, beijo grego, beijo de beija-flor ou anilingus. Esta prática sexual está na moda, mas você sabe exatamente o que é?

Felizmente as pessoas já falam sobre sexo oral anal de maneira mais aberta. Há inúmeros indivíduos que buscam conselhos na Internet e até mesmo com profissionais do ramo quando se sentem curiosos e com vontade de experimentar algo novo.

Existem os que se perguntam se é normal que os homens gostem. Existem aqueles que se questionam se é saudável. Existem também os que se preocupam se é algo que realmente dá prazer.

Para suprir a carência de informações e sanar algumas dúvidas à respeito, escrevemos este artigo que vai te relatar tudo sobre o anilingus que você precisa saber.

O que é o anilingus ou beijo grego?

Bem, popularmente falando, esta é uma prática onde se adota o sexo oral no ânus. E assim, quando a língua apenas acaricia o local, dizemos que é um beijo grego. Quando ela é introduzida no esfíncter, chamamos de beija-flor ou aninligus. Como você sabe, o movimento das asas do beija-flor é hiper-rápido, então, a referência é óbvia.

Medidas higiênicas e preventivas

Para todas as DST’s (Doenças Sexualmente Transmissíveis) que podem ser transmitidas através de cunilíngua ou felação, devemos acrescentar muito mais.

À princípio, recomenda-se a prática com um parceiro de confiança, além da adoção de medidas de higiene e prevenção, como depilação, lavagem completa do local – a famosa “chuca”, etc.

O uso de preservativo também é uma ótima ideia, especialmente se você estiver planejando a introdução da língua. No entanto, lembre-se de usar o preservativo com lubrificação à base de água para evitar, tanto a ruptura do mesmo, quanto qualquer reação alérgica possível.

Veja também:

Como fazer um anilingus?

Para fazer bem feito, é preciso praticar. Mas, antes de qualquer coisa, lembre-se de que essa experiência não agrada à todos e que muitos podem se sentir desconfortáveis. Portanto, converse com seu parceiro antes!

Anilingus externo

Você pode começar com outros jogos eróticos preliminares, como massagens, antes que sua língua acaricie a área. Além disso, é aconselhável iniciar lambendo o períneo (a parte entre o pênis ou a vagina e o ânus) para acostumar seu parceiro ao tipo de sensação que ele sentirá.

Nesse ponto, quem estiver oferecendo o sexo oral pode brincar com a pressão exercida pela língua. Muitas pessoas acham aquela leve força molhada contra a área pélvica agradável.

Por conseguinte, pegue a ponta da língua adequadamente salivada e passe nas extremidades do esfíncter. Independentemente de o seu parceiro ser homem ou mulher, a masturbação simultânea neste momento irá aumentar o prazer daqueles que a recebem.

Como mexer a língua? Teste com diferentes velocidades, pressão e direções (fundamentalmente, de cima para baixo ou com movimentos circulares). Espere para ouvir os primeiros gemidos de seu amante, para saber qual é o ritmo mais apropriado.

No que diz respeito às posturas sexuais, estas podem ser muito variadas: é viável fazê-lo de pé, sentado, deitado e, claro, durante um “69”.

Anilingus interno

Antes de iniciar um beijo beija-flor, é mais do que recomendável começar outros jogos sexuais. E depois deles, faça um beijo grego externo que, gradualmente, leve à introdução da linguada. Neste ponto, duas possibilidades se encaixam: ou seja, que a penetração anal seja mínima ou total.

O primeiro caso é muito sugestivo para iniciantes, porque você pode testar se o beijo estimula eroticamente seu parceiro. Se assim for, siga as mesmas instruções que no externo. Ou seja, teste velocidades e direções com a língua.

Quando ela é introduzida na sua totalidade, é melhor fazer círculos grandes lentamente. Acompanhe com a masturbação do pênis ou até mesmo agarrando os testículos, se o seu parceiro for um homem e essa for uma técnica masturbatória desejável. Sendo mulher, vai bem uma massagem clitoriana, dependendo do prazer mais agradável para ela.

A posição sexual? Talvez o melhor seja um 69 ou em pé (enquanto quem fornece está agachado). Se você possuir uma banheira de tamanho generoso, este seria um lugar sexual bem adequado, onde seu parceiro ficará de quatro.

O tabu que gira em torno do anilingus?

Certamente você se perguntou o motivo dessa prática se popularizar, por que ela te atrai ou por que seu parceiro não para de lhe pedir para fazê-lo. Bem, nós temos uma resposta para tudo.

Em primeiro lugar, se o sexo oral, como o cunilíngua ou a felação, tem sido tabu até algumas décadas atrás, qualquer prática sexual que se refira à estimulação do ânus ainda é – de alguma forma – um fruto proibido.

Embora, cada vez menos, em muitos casos, persiste como um tema de conversa que provoca bastante atrito. No entanto, esses elementos coercitivos, longe de ser um freio, configuram-se como um incentivo para executá-lo. E não há melhor incentivo do que “não faça isso”. Além disso, a verdade é que esta é uma prática sexual tão antiga quanto a humanidade.

Mas por que queremos tentar? Simplesmente, nenhuma moral pode ir contra as sensações que nos dão nossas zonas erógenas. E sim, o ânus e o períneo são dois deles. Embora não o reconheçamos em palavras, sabemos disso de fato.

Em outros termos, intuímos a alegria sexual, independentemente das razões pelas quais restringimos nossas ações diárias. E, além disso, o beijo grego permite ao casal se masturbar simultaneamente e confortavelmente, adicionando toneladas de satisfação a essa prática.

Finalmente, se acrescentarmos que o sexo oral é um dos prazeres mais desejáveis ​​e exigidos pelo que é íntimo, sensual e prazeroso, então temos uma bomba-relógio como desejo sexual.

Senhoras e senhores, não deixem que exploda! Converse com seus parceiros como se estivesse tentando outra posição sexual. Tome as medidas higiênicas e preventivas necessárias. Desfrute de um anilingus, se esse for o seu desejo.

Deixe seu comentário!