QC Sexo

Ejaculação retardada: saiba tudo sobre a prática

A ejaculação retardada é muito menos conhecida do que a sua condição oposta, a ejaculação precoce, mas ainda assim afeta um número considerável de homens nos quatro cantos do mundo.

Estima-se que cerca de 5% dos homens apresenta essa condição em algum momento de suas vidas, porém, muitos médicos afirmam que esse número pode ser muito maior, já que muitos homens acabam não procurando ajuda médica.

Nesse artigo especial, você vai entender o que é a ejaculação retardada, que fatores podem contribuir para seu surgimento e mais informações que poderão te ajudar a compreender o que acontece com o seu corpo e procurar ajuda especializada.

O que é ejaculação retardada?

Ejaculação retardada é uma rara disfunção sexual que atinge homens e que se caracteriza pela dificuldade ou, em alguns casos, inexistência de ejaculação durante suas relações sexuais.

Apesar de muita gente considerar essa demora para chegar ao orgasmo algo positivo, essa condição pode acabar causando problemas para o casal, como insatisfação do parceiro, insegurança, ansiedade e frustração para ambos.

Quais as causas da ejaculação retardada?

Diversos fatores podem contribuir para que ejaculação retardada aconteça em homens, independente de sua faixa etária.

As causas mais comuns da ejaculação retardada são:

  • Consumo de álcool em excesso;
  • Uso de medicamentos antidepressivos;
  • Consumo de drogas como crack e cocaína;
  • Diabetes;
  • Medo de engravidar a parceira;
  • Motivos religiosos;
  • Questões relacionadas a abusos sofridos na infância;
  • Ejaculação impossibilitada pela obstrução dos canais por onde passa o esperma.

Como você pode ver, além dos motivos clínicos estarem presentes entre as causas da ejaculação retardada, questões psicológicas também podem ser determinantes para que o problema afete muitos homens.

Ejaculação precoce pode causar ejaculação retardada?

Mesmo sendo completamente opostas, não é difícil encontrar homens sofrendo com ejaculação retardada que já tiveram problemas de ejaculação precoce.

Isso acontece quando o indivíduo não consegue segurar a ejaculação pelo tempo necessário para ter uma relação sexual satisfatória e, ao longo do tempo, começa a tentar conter a ejaculação através de exercícios.

Esses exercícios são altamente recomendados no tratamento da ejaculação precoce, mas se repetidos exageradamente podem acabar levando o indivíduo para o outro extremo do problema, a ejaculação retardada.

Ainda assim, esse é um processo que não acontece do dia para a noite e na imensa maioria dos casos nem chega a se concretizar, já que a ejaculação retardada é uma disfunção sexual rara.

Ejaculação retardada ou anorgasmia?

Embora a ejaculação retardada normalmente possa ser tratada e desapareça em pouco tempo, em alguns casos o que deveria ser apenas um sintoma pode ser uma doença.

A anorgasmia é uma doença que atinge mulheres e homens das mais diversas faixas etárias, onde o indivíduo passa a apresentar grande dificuldade ou incapacidade total de atingir o orgasmo durante suas relações sexuais.

Essa dificuldade pode, com o passar do tempo, fazer com que a pessoa desenvolva verdadeira aversão a qualquer tipo de contato íntimo.

Além da ausência total de orgasmos em suas relações mesmo quando ocorre a estimulação sexual de maneira adequada, é possível que a pessoa que tenha anorgasmia apresente outros sintomas.

É comum que os homens com anorgasmia sintam dores frequentes nos testículos, enquanto que nas mulheres as dores mais comuns são tanto na região anal quanto no baixo ventre.

A presença constante dessas dores é mais um fator que contribui para que a aversão ao contato sexual se desenvolva em pessoas nessas condições.

A anorgasmia pode ser classificada em 4 tipos:

  • Anorgasmia primária: quando o paciente, homem ou mulher, nunca sentiu um orgasmo;
  • Anorgasmia secundária: no momento em que o paciente passa a ter dificuldades em atingir o orgasmo;
  • Anorgasmia situacional: quando o orgasmo é obtido apenas em algumas situações ou com determinado parceiro, mas tanto no sexo oral quanto na masturbação ele ocorre normalmente;
  • Anorgasmia generalizada: quando o paciente não consegue chegar ao orgasmo em nenhuma situação.

Isso faz com que tratamentos como mudanças no estilo de vida do paciente, terapia sexual e, em último caso, uso de medicamentos, sejam os recursos mais recomendados pelos médicos após o diagnóstico da doença.

Masturbação em excesso pode causar ejaculação retardada?

Apesar de não haver uma relação direta entre a prática da masturbação e a ejaculação retardada, é possível que alguns homens acabem tendo problemas envolvendo a demora na ejaculação e a masturbação.

Principalmente em homens mais jovens, que consomem cada vez mais pornografia diariamente e consequente se masturbam com muito mais frequência, a ejaculação retardada pode se apresentar bem cedo.

Ocorre que muitos desses homens praticam a masturbação exercendo uma pressão acima do normal no pênis. E durante a relação sexual pode ser que a vagina da parceira não exerça a mesma pressão, fazendo com que o orgasmo leve mais tempo para ser atingido.

Fatores como nervosismo e ansiedade, mais frequentes em homens que não possuem ainda muita experiência sexual, também contribuem para que esses mesmos homens acabem preferindo a masturbação ao ato sexual propriamente dito.

Por isso, é possível dizer que a masturbação pode contribuir para a ejaculação retardada quando não praticada corretamente e de forma saudável.

Ejaculação retardada tem tratamento?

O primeiro passo para o tratamento da ejaculação retardada é descobrir o que está fazendo com que você leve mais tempo do que o normal para chegar ao orgasmo durante suas relações sexuais.

Depois de identificada a causa do problema, o médico deverá recomendar o tratamento mais adequado para cada paciente.

Esse tratamento pode ou não incluir o uso de medicamentos, sessões de terapia ou outras especialidades que o médico julgar necessárias.

É comum que o tratamento para ejaculação retardada envolva profissionais como psicólogos, urologistas e endocrinologistas, por exemplo.

Também é importante que os parceiros estejam cientes do problema e do tratamento que está em curso para que possam ajudar, principalmente evitando cobranças.

Artigos relacionados:

Considerações finais

Conviver com a ejaculação retardada é extremamente complicado, pois acaba afetando o psicológico do indivíduo e consequentemente interferindo diretamente na sua relação com o(a) parceiro(a).

Por isso, o ideal é procurar a ajuda de um urologista assim que perceber que a ejaculação está demorando demais para acontecer e que essa demora acontece com frequência.

Dessa forma, é possível melhorar sua autoestima e melhorar muito sua qualidade de vida.

Deixe seu comentário!