QC Sexo

Espermograma: o que é, como e por que é feito?

O espermograma é um exame essencial para que os homens possam identificar problemas relacionados a sua fertilidade, principalmente nos casos dos casais que desejam ter filhos.

Estima-se que cerca de 80 milhões de pessoas em todo o mundo sofram com problemas relacionados a fertilidade, tanto do homem quanto da mulher, onde cerca de 30% desse total estaria diretamente ligado a infertilidade masculina.

Hoje você vai entender o que é um espermograma, por que ele é feito, como o exame é realizado e que tipo de problemas podem ser identificados com o resultado do exame em mãos.

O que é um espermograma?

O espermograma é um exame realizado para avaliar a saúde dos espermatozoides e da próstata do homem para analisar a sua fertilidade.

Para que serve o espermograma?

O espermograma tem como objetivo principal analisar a capacidade reprodutiva do homem através da análise de amostras de sêmen, que irão determinar se os espermatozoides produzidos são capazes de fecundar um óvulo.

Como é feito o exame?

O exame é feito através da analise laboratorial de amostras de sêmen coletadas de acordo com as orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde).

A coleta de sêmen para a realização do espermograma pode ser realizada através de:

  • Masturbação: onde a amostra é despejada diretamente no recipiente que será utilizado pelo laboratório.
  • Preservativo especial: onde não existem lubrificantes que possam interferir no resultado do exame ou espermicidas.
  • Coito interrompido: quando o homem retira o pênis do(a) parceiro(a) antes da ejaculação e despeja a amostra no recipiente.

A coleta das amostras pode ser realizada tanto já no próprio laboratório ou na casa do paciente, e é recomendado ao paciente que não pratique relações sexuais ou qualquer outra atividade que provoque ejaculação entre 2 a 5 dias antes da coleta das amostras.

Independente do local onde a coleta tenha sido realizada, é necessário armazenar corretamente o conteúdo, em recipiente de boca larga e previamente esterilizado.

Depois de realizada a coleta das amostras, essas seguem para a realização dos testes necessários.

O que é analisado no espermograma?

A análise do sêmen coletado ocorre em duas etapas, classificadas em análise macroscópica e análise microscópica, importantes para definir a capacidade que os espermatozoides têm de fecundar um óvulo, o que determina sua fertilidade.

A primeira etapa, ou análise macroscópica, é feita a olho nu e analise critérios como a viscosidade do sêmen, ph, o tempo que o sêmen coletado leva para ficar totalmente liquido e o volume da amostra.

Na próxima etapa, a análise de vários critérios só pode ser realizada com auxílio de um microscópio.

A análise microscópica examina critérios como motilidade, morfologia, vitalidade e concentração de espermatozoides por mL.

Após a realização de todas as análises é emitido um laudo que contém todos os parâmetros referentes ao espermograma, com base nas recomendações da Organização Mundial da Saúde.

O que pode ser encontrado no espermograma?

A realização de um espermograma pode indicar problemas de saúde que vão além da capacidade reprodutiva do homem.

É possível que, ao analisar a viscosidade e acidez da amostra sejam identificados problemas com a próstata do paciente, onde os médicos podem solicitar a realização de exames de toque retal ou biópsia para confirmar ou descartar o diagnóstico.

Com a realização de um espermograma é possível identificar outros problemas, como astenospermia, teratospermia, azoospermia e oligospermia.

Como se preparar para fazer o espermograma?

Mesmo com a possibilidade de coleta das amostras com camisinha e coito interrompido a maioria dos laboratórios solicita que a coleta seja feita nas suas dependências afim de garantir a segurança dos exames.

As principais recomendações para que vai realizar um espermograma são:

  • Não ter relações sexuais cerca de 5 dias antes da coleta;
  • Antes da coleta lavar muito bem as mãos e o pênis;
  • Coleta das amostras ainda em jejum, se possível.

Muitos laboratórios solicitam aos pacientes que anotem o horário exato da coleta para que esse seja levado em consideração na hora dos testes, já que os espermatozoides sobrevivem no recipiente da coleta cerca de 6 horas, quando armazenados de maneira adequada.

Entendendo o resultado do espermograma

É comum que muitas pessoas se sintam perdidas quando recebem o resultado do seu espermograma e se deparam com termos que não fazem parte do seu dia a dia.

Entenda o significado dos principais termos que podem aparecer no seu espermograma:

  • Oligozoospermia: indica a concentração de espermatozoides inferior a 15 milhões/mL;
  • Oligozoospermia leve: concentração de espermatozoides entre 5 milhões/mL e 14,9 milhões/mL;
  • Oligozoospermia moderada: aponta concentração de espermatozoides entre 1 milhão/mL e 4,9 milhoes/mL;
  • Oligozoospermia grave: concentração de espermatozoides inferior a 1 milhão/mL;
  • Azoospermia: indica a inexistência de espermatozoides no sêmen;
  • Normocinesia: aponta motilidade normal;
  • Hipercinesia: quando o espermatozoide aponta motilidade aumentada;
  • Hipocinesia: quando a motilidade do espermatozoide é reduzida;
  • Normozoospermia: quando a amostra analisada se mostra saudável;
  • Leucocitospermia: quando é encontrada alta concentração de leucócitos na amostra;
  • Hipospermia: quando a quantidade sêmen na amostra é menor que 1,5mL;
  • Necrozoospermia: quando a quantidade espermatozoides vivos na amostra é inferior a 58%.

Exames complementares

Dependendo do resultado obtido com o espermograma e da condição clínica apresentada pelo paciente é possível que o urologista solicite mais alguns exames complementares, como:

  • Fragmentação de DNA: analisa a quantidade de DNA presente no liquido seminal, que em casos de concentração muito baixa pode indicar infertilidade.
  • Teste de carga viral: solicitado principalmente quando o paciente possui doenças como HIV;
  • FISH: tem como objetivo identificar a quantidade de espermatozoides deficientes através de testes moleculares;
  • Espermograma sob magnificação: torna possível a realização de analise mais minuciosa da morfologia do espermatozoide;

Em casos onde o paciente irá se submeter a tratamento quimioterápico o urologista também pode recomendar o congelamento do sêmen, caso o paciente concorde.

Considerações finais

Apesar de muitas vezes a mulher ser indicada como infértil e receber toda o tratamento para tentar reverter o quadro, o número de homens com problemas na produção de espermatozoides é cada vez maior.

Por isso a realização do espermograma é importante para que, caso o casal esteja encontrando dificuldades para engravidar a saúde do homem também seja avaliada e, se necessário, receba o tratamento adequado.

Artigos Relacionados:

Deixe seu comentário!