QC Sexo

Entenda o Sexo Tântrico e veja 4 dicas para ter mais prazer

O sexo tântrico é uma prática cercada de mitos e que gera muita curiosidade nos casais. Baseia-se no Tantra, uma doutrina esotérica que surgiu no Oriente milhares de anos atrás, que adora os prazeres mundanos para alcançar a plenitude espiritual.

O sexo tântrico é apenas parte dessa filosofia que não só presta atenção aos genitais, mas a todas as partes do corpo. É focado na energia sexual do indivíduo para alcançar o êxtase. Não há superioridade de um sexo sobre outro e nenhuma distinção é feita entre o belo e o feio, ou o bem e o mal.

Se você quiser escapar da monotonia e tentar novas experiências, nós damos-lhe as orientações para começar a praticar algo diferente e apimentar a relação.

Sexo tântrico: o sexo sem tabus

O Tantra diz que, para aproveitar plenamente a vida, você tem que se aceitar como você é e como os outros são. No sexo acontece a mesma coisa.

Devemos estar conscientes de nossas virtudes e defeitos. Devemos colocar os cinco sentidos no ato sexual, caso contrário não conseguiremos o máximo prazer. Outra chave é o equilíbrio e a harmonia entre as duas pessoas.

Dito isto, devemos lembrar que a meta de sexo tântrico não é ejaculação ou orgasmo. A verdadeira meta é aumentar os sentidos por meio de beijos e carícias. É olhar profundamente para o fluxo de energia sexual, deixando para trás os tabus, e acima de tudo, a pressa.

Para começar, o ambiente deve ser apropriado. Deixe uma música suave tocando, regule a temperatura do cômodo, troque os lençóis e sirva uma bebida – um chá, por exemplo.

O próximo passo deve ser um jogo de olhares e carinhos mútuos para que a paixão e o desejo possam aparecer. Tudo isso com calma e sem atingir os genitais imediatamente. Você tem que ter prazer mesmo em partes inexploradas. Nesta fase, respirar é muito importante, deve ser sincronizado. O objetivo é relaxar os corpos e alcançar uma maior conexão entre eles. A excitação deve ser progressiva e você pode sentir um orgasmo diferente do intercurso sexual.

Contenha a ejaculação

Quando falamos em sexo tântrico, a primeira coisa que vem à mente é a contenção da ejaculação ou o que muitos chamam de “ejaculação interior”.

Para isso existem diferentes técnicas de controle do músculo localizado na pelve, como os exercícios de Kegel. Uma maneira de controlar e fortalecer essa musculatura é puxando ar, prendendo a respiração e contraindo essa área, antes de expelir o ar.

Antes da relação sexual, a masturbação é usada. De acordo com especialistas em sexo tântrico, você tem que parar um pouco antes de chegar ao ápice. Então a excitação diminui e você não consegue ejacular. Isso pode ser feito várias vezes.

Na estimulação do pênis, quando se aproxima aquela sensação de gozo, em vez de parar a estimulação, se deve prender a respiração e apertar a musculatura acima mencionada. Desta forma, o homem atinge o orgasmo sem ejacular.

Artigos relacionados:

Posturas sexuais tântricas

  • Vaidhurit: O casal permanece sentado e abraça o pescoço durante a relação sexual;
  • Padm: O homem senta de pernas cruzadas e a mulher senta em seu colo, enquanto ele coloca as mãos em seus ombros;
  • Upapad: Ambos sentados, ela levanta ligeiramente uma perna, segurando-a com a mão;
  • Vinardit: Ele a levanta por suas pernas e as passa por cima dos braços dela, movendo-a da esquerda para a direita.

4 dicas sobre o sexo tântrico para obter prazer máximo

Bom, sabemos que para praticar o sexo tântrico é necessário praticar o Tantra. E como é possível fazer isso?

Abaixo, ajudaremos você a experimentar essa prática, apresentando uma série de dicas que podem ajudá-la a melhorar a experiência sexual e, portanto, o prazer derivado desse ato.

1. O presente sagrado

O presente é, sem dúvida, a melhor maneira de se conectar consigo mesmo. Colocar o foco no aqui e agora faz com que nossa mente não rumine. Assim, podemos nos entregar mais profundamente ao momento.

Na verdade, se nos concentrarmos no passado ou nas expectativas, é muito difícil alcançar não apenas o orgasmo, mas também a ereção. Para o Tantra, a única vez que existe é o presente.

O presente é considerado um momento sagrado. Para separar ideias, pensamentos, memórias e imaginações, é necessário abrir-se à experiência da pessoa e tomar consciência:

  • Do lugar;
  • Da situação;
  • Da pele do casal;
  • Do cabelo;
  • Do cheiro.

Para abrir a porta do fluxo de sensações e energia entre ambos, é necessário focar a atenção no aqui e agora. Isso é possível quando se pratica a respiração tântrica.

Como fazê-lo? Pouco antes do encontro sexual, é necessário que o casal fique um na frente do outro, nu. A respiração tântrica é usada para acalmar a sua própria respiração e controlar a inspiração e a expiração, de modo que o foco esteja na entrada e na saída do ar pelo nariz.

Você tem que manter os olhos fechados e fazer isso por cinco minutos. Quando você controla sua respiração, é hora de se conectar com a respiração do outro e fundir as duas respirações.

Então, o parceiro começa a ser alguém com quem nos conectamos e desfrutamos da experiência como uma entidade única.

2. Contato visual

Há muitas pessoas que temem olhar diretamente nos olhos de outra pessoa, mas o olhar diz mais que mil palavras. Nus, de frente para o outro, é possível aumentar a conexão simplesmente mantendo contato visual.

Isso é sobre estar ciente do que acontece nesse momento especial. Embora no início possa ser desconfortável, no final você acabará despojando seus sentimentos. O resto vai seguir o fluxo sozinho.

3. Os diferentes ritmos

Os seres humanos têm uma grande capacidade de adaptação e de  habituação. Isso é algo inato em homens e mulheres e torna necessário mudar os ritmos no encontro íntimo com o casal.

Tudo na natureza está mudando, e o mesmo deveria acontecer no sexo. É possível usar a variedade sem a necessidade de trocar de parceiro. A mudança de intensidades e ritmos aumenta a energia de excitação e ajuda a ter orgasmos mais intensos.

Um exercício tântrico que pode ser praticado é o seguinte. Quando os membros do casal estão em um encontro íntimo, o ritmo e a intensidade das carícias devem variar, especialmente nas zonas erógenas.

Isso não deve ser feito apenas nas preliminares, mas também durante a relação sexual. Por exemplo, é possível realizar 6 penetrações suaves e uma penetração profunda.

Você também pode executar uma combinação 5-1, 4-1, 3-1, 2-1, 1-1 (onde o primeiro número é a penetração suave e o segundo os profundos). Em seguida, reinicie a sequência.

4. Domínio do orgasmo do vale

O orgasmo do vale é a chave para o maior prazer do relacionamento. Uma técnica tântrica para melhorar a consciência do momento ejaculatório é a prática da percepção do momento anterior. Ou seja, parar exatamente no momento em que a pessoa vai ejacular.

Depois de alguns segundos, é possível retornar à ação. Para favorecer o estado de autoconsciência, é necessário praticar  a escuta ativa de si mesmo e detectar as sensações prazerosas que levam ao pico do orgasmo.

Primeiro, o trabalho é feito sozinho. Quando há um determinado domínio, você trabalha com o casal.

Gostou das dicas sobre o sexo tântrico que com certeza aumentarão seu prazer e apimentarão sua relação? Compartilhe este artigo em suas redes sociais para que um número maior de pessoas possam conhecer essa maravilha tântrica.

Deixe seu comentário!