QC Sexo

BDSM (Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo)

BDSM

O principal motivo que faz com que casais se separe é sem dúvidas, uma vida sexual pouco prazerosa. Muitas vezes sair da rotina e investir em técnicas que apimentem a relação, funciona para salvar o relacionamento. Você já ouviu falar sobre BDSM? Não? Hoje você vai saber tudo sobre essa prática que está ganhando cada vez mais adeptos.

Algumas pessoas começam a praticar o BDSM por pura curiosidade, já outras simplesmente desejam apimentar a relação e ter um sexo muito mais intenso.

De uma maneira ou de outra, esse jogo do sexo ganhou grande notoriedade graças a filmes famosos que foram lançados no cinema. Provavelmente você não sabia que sabia sobre esses termos e o que envolve esse jogo tão excitante.

Para desfrutar de todas as sensações dessa prática, é fundamental que você se dispa de seus preconceitos, afinal de contas, os tabus limitam muito a liberdade sexual. A seguir você vai conhecer mais sobre essa prática e como ela funciona de fato.

O que é o BDSM?

BDSM é uma sigla que mistura algumas iniciais de práticas que são feitas durante o sexo. As palavras Bondage e Disciplina traduzem as letras B e D da sigla. Bondage é o ato de amarrar ou de pedir para que alguém amarre e imobilize. Já a disciplina significa a mudança que o indivíduo deve fazer para seguir esse estilo de vida no sexo.

Em seguida as letras D e S se referem a Dominação e Submissão das ordens dadas. Nessa prática estão contidas as cenas de sexo de filmes famosos, como o “Cinquenta tons de cinza”. Nesse filme, o personagem Christian Grey submete Anastacia Steele a diversas ordens de submissão.

Para finalizar, as letras S e M significam Sadismo e Masoquismo. O Sadismo é a atração e o prazer que uma pessoa tem em provocar dores na outra. Já o masoquismo é justamente a pessoa que gosta de receber essas dores, provocadas por torturas na maioria das vezes.

No primeiro momento, pode parecer um tanto quanto estranho, uma pessoa ter prazer em sentir dor ou provocar a dor.

O importante é não julgarmos o prazer que cada um sente. O BDSM talvez não sirva para você, mas tem pessoas que gostam e sentem prazer. O ideal é que o casal converse sobre os desejos e fantasias que tenham, dessa maneira é fácil atingir o orgasmo.

Homossexuais podem praticar o BDSM?

A resposta é sim! Mesmo que muitas pessoas ainda achem que apenas as mulheres possam ser submissas nas práticas sexuais.

O BDSM não segrega nenhum tipo de sexualidade ou gênero. Todos podem ser adeptos, basta encontrar alguém de confiança para praticar.

Na prática do BDSM, o dominado nunca poderá dizer não?

Essa é uma das principais dúvidas das pessoas em relação ao BDSM. É importante deixar claro que tudo é feito com o consentimento de ambas as partes.

Dessa maneira, é totalmente possível não autorizar determinada conduta do dominador. Mas, para que essa cumplicidade aconteça, os dois devem conversar bastante para entender as limitações e desejos do outro.

Dicas infalíveis para começar a praticar o BDSM

1 – Código de segurança

O código de segurança é uma palavra que o casal deve combinar antes de começar a prática sexual. Essa palavra vai garantir que o ato seja seguro para o submisso, que deverá falar todas as vezes que desejar interromper a prática. Essa palavra deve ser respeitada acima de qualquer coisa.

Que palavra usar?

A dica é que as palavras escolhidas sejam de fácil entendimento e que não tenha perigo de ser interpretada de maneira diferente, gerando deturpações. A palavra “pera” não é uma boa escolha, pois quem está dominando, poderá ficar ainda mais excitado com ela. Utilize palavras incomuns como pedra, céu, mar, etc. Você deve ficar à vontade para fazer essa escolha!

BDSM

2 – Utilize acessórios quando tiver vontade

Alguns acessórios disponíveis no mercado são ótimos para a prática do BDSM. Chicotes, algemas, kit bondage, são apenas alguns exemplos.

Procure escolher as peças que oferecem maior segurança. Existem lojas sérias que vendem produtos confiáveis.

Tome cuidado com produtos muito baratos, por exemplo, se você comprar uma algema, cuja trava não funcione direito, corre o risco de deixar o seu par, preso na cama. Imagine a situação desagradável. Ter que chamar os bombeiros para solta-lo do quarto.

Conheça os limites do seu parceiro e não force nada além da conta, pois isso poderá machucá-lo. Caso ele goste de sentir mais dores, existem acessórios próprios para isso.

3 – Aumento da confiança

O casal ou indivíduo que decide praticar o BDSM deve ter confiança em seu torturador. A escolha da pessoa que vai dividir esse momento com você deve ser feita com consciência e responsabilidade. É fundamental que você se sinta à vontade com a prática.

4 – Tenha atenção

O dominador deve ter total atenção ao seu dominado, ou seja, ficar atento a todas as suas reações. Identificar as sensações é o primeiro passo para manter a segurança da prática. Caso, o parceiro esteja sentindo muita dor, decerto a prática não está sendo tão prazerosa, pelo contrário, ela provavelmente se tornará perigosa.

O dominador poderá controlar a hora do orgasmo do seu dominado, basta estar atento. Retardar o momento do gozo, aumenta ainda mais a vontade do dominado de gozar.

5 – Aumente os seus conhecimentos

Buscar conhecimento é muito importante para quem pratica o BDSM, pois isso permite que a prática seja prazerosa. Ou seja, a pessoa conhece melhor o próprio corpo e quais atitudes que aumentam o seu desejo.

Crie uma relação de confiança com o seu parceiro, isso permitirá uma maior fluidez sexual entre vocês.

6 – Inverta os papéis

Os papéis durante a prática de BDSM costuma ser muito bem definido, mas isso não é um impedimento para que eles se invertam. Poder viver novas experiências em outro papel dentro da prática é excelente e altamente excitante para ambos.

7 – Se entregue aos prazeres da prática

Existe o dominador e o dominado, podendo ser trocado os papéis todas as vezes que achar necessário. Assim que assumir um deles durante a prática do BDSM, deixe os seus preconceitos de lado e se entregue as sensações que ela vai causar no seu corpo. Se for o dominador, mantenha a postura de um e vice versa.

Deixe seu comentário!