QC Sexo

Como acabar com vício em pornografia com essas 5 dicas

Qualquer coisa que nos cause prazer de uma forma ou de outra, provavelmente se tornará um vício. Passar horas na Internet ou na televisão assistindo a canais pornô é um exemplo claro disso. Mas se essa questão está te prejudicando de alguma forma, já está na hora de saber como acabar com vício em pornografia.

Em geral, o ser humano é projetado para buscar seu próprio prazer, seja no dia-a-dia ou em coisas excepcionais. Mas o prazer é a principal fonte de motivação:

  • Praticamos esportes pelo prazer de nos sentirmos bem fisicamente e mentalmente;
  • Somos amigáveis ​​com nossos amigos e familiares pelo prazer que causa seu retorno emocional para nós;
  • Nós comemos pela sobrevivência, mas eminentemente por prazer.

E assim segue uma longa lista de exemplos.

Mas a fonte mais básica de prazer para homens e mulheres é o sexo. A máxima expressão de bem-estar é geralmente o orgasmo. Mas tudo o que envolve a relação sexual, desde o flerte inicial até o ápice, é uma grande forma de satisfação para aqueles que o apreciam.

Portanto, não é de surpreender que tudo o que nos leva a alcançar a plenitude sexual acabe se tornando um vício. É claro que isso não significa que toda pessoa seja suscetível a viciar-se em sexo, assim como nem todas as pessoas que bebem álcool se tornam alcoólatras.

Mas quem determina o que é uma quantidade “normal” de pornô e o que não é? De que forma sabemos quando e como acabar com vício em pornografia?

Características do vício em pornografia

Seguindo a definição que a Wikipedia nos oferece, este tipo de conduta é: qualquer atividade que o indivíduo seja incapaz de controlar, que leve a comportamentos compulsivos e prejudique sua qualidade de vida.

Assim, as pessoas que sofrem de vício em pornografia em geral sentem que são incapazes de controlar o consumo desse material. Normalmente se masturbam compulsivamente também.

Ou seja, muitas vezes, sem realmente sentir uma excitação; é apenas porque sente que tem que fazer aquilo, não porque o quer de verdade.  Com isso, sua qualidade de vida é claramente afetada. Por isso assistir muito pornô faz mal.

Como vemos, não se trata de contabilizar o número de produtos pornográficos que uma pessoa consome, mas como eles afetam sua vida normal.

Em muitas ocasiões, essas pessoas acabam deixando de lado sua vida pessoal e, em alguns casos, até mesmo sua vida profissional. Todo o seu dia a dia começa a girar em torno da visualização e do consumo de elementos que incitem esse prazer. É nesse momento que mais se precisa descobrir como acabar com vício em pornografia.

Esta situação é agravada pelo fato de que, hoje em dia, o acesso é muito simples. Qualquer página da web pode direcioná-lo de uma vez ou outra para uma página de conteúdo adulto.

Além disso, devemos acrescentar um fato importante a essa facilidade: o anonimato. Já não é mais preciso encarar um atendente na locadora de vídeo ou recorrer ao amigo para que lhe empreste uma revista. É possível ver tudo isso sentado no sofá, no pleno conforto do seu lar.

Consequências do vício em pornografia

O vício no conteúdo adulto tem consequências em todas as áreas da vida do sofredor, como praticamente todos os vícios.

Consequências físicas

A alta exposição a material pornô significa que mais e mais quantidades são necessárias para alcançar um estado de excitação. Isso geralmente afeta o relacionamento carnal, pois este acaba se tornando um elemento “pouco excitante”.

Embora não há estudos científicos suficientes para provar, diz-se que a masturbação compulsiva pode até mesmo causar disfunção sexual, tais como:

  • Ejaculação precoce;
  • Disfunção erétil em homens;
  • Onorgasmia ou a falta de desejo sexual em mulheres.

Também ocorre o problema do cansaço. Normalmente, essas pessoas costumam aproveitar as horas da noite para dar rédea livre ao seu vício. Com isso, acabam dormindo pouco. O dia se arrasta com as atividades obrigatórias e o cansaço vai só acumulando mais e mais.

Consequências emocionais

  • Sentimento de vazio – Não há nada diferente da pornografia que a pessoa é capaz de desfrutar;
  • Sentimentos de culpa – A pessoa sabe que não deveria priorizar a pornografia, mas se sente incapaz de parar de fazer isso. Tal fato pode levar a estados depressivos;
  • Ansiedade – Acima de tudo ocorre quando a pessoa sabe que deve demorar algumas horas ou alguns dias sem poder consumir pornografia. Isso causa algo análogo à síndrome de abstinência;
  • Irritabilidade – A pessoa se torna indisciplinada, irritável.

Consequências sociais

  • Isolamento social – Há uma distância entre todas as atividades sociais que a pessoa costumava realizar;
  • Problemas de relacionamento  – A perda do desejo sexual em relação ao casal, somado ao fato de passar cada vez menos tempo juntos, costuma causar uma deterioração significativa do relacionamento;
  • Problemas trabalhistas – Devido à fadiga acumulada, por um lado, a pessoa realiza menos no trabalho. Por outro lado, há pessoas que aproveitam as horas de trabalho para visualizar pornografia com o risco que isso acarreta;
  • Problemas econômicos  – Apesar do fato de que há muito material pornográfico gratuito na web, há algumas pessoas com vício em pornô que pagam grandes quantias de dinheiro por mês para acessar conteúdo exclusivo.

Como acabar com vício em pornografia de uma vez por todas

Embora o vício em pornografia tenha uma solução, é difícil, como em qualquer outro vício. Se a mesma pessoa por si só não conseguir superar esse problema, provavelmente precisará da ajuda de um profissional para fazê-lo.

No entanto, se acha que pode ter algum problema com conteúdo adulto, damos-lhe uma série de dicas para evitar cair no extremo da dependência:

  1. Defina um tempo máximo diário para o consumo de material pornográfico e ajude-se com um cronômetro para evitar gastar esse tempo.
  2. Priorize a qualidade antes da quantidade. Escolha o material que você mais gosta, seja seletivo e consuma apenas um por sessão.
  3. Evite a tentação. Navegue na Internet com as portas da sala abertas. Não navegue na Internet no banheiro ou no seu quarto. Contrate um pacote de dados limitado no seu dispositivo móvel, para que você não possa assistir vídeos adultos.
  4. Desfrute do sexo com outras pessoas. Aprecie os cheiros, as texturas, as sensações que o corpo de outro indivíduo lhe oferece.
  5. A cada duas vezes que você se masturba, uma deles faça sem pornografia. Use sua imaginação para recriar fantasias e masturbe-se pouco a pouco, concentrando nas sensações.

E então? Essas dicas lhe foram úteis? Que tal compartilhar em suas redes sociais? É possível que essa ação alcance alguém que sofre do problema e que precise de ajuda para entender como acabar com vício em pornografia.

Deixe seu comentário!