QC Sexo

Falta de desejo sexual: principais causas e soluções

Falta de desejo sexual
Antes de ler esse artigo, tenho uma pergunta para você: Você tem interesse em demorar muito mais na cama? Quer saber o segredo dos atores pornô e deixar sua mulher LOUCA DE TESÃO? Clique aqui e assista ao vídeo.

Não é exatamente igual a estar com fome, em que um bom prato de feijão resolve. Nem há aquele botão automático para ligar. A falta de desejo sexual envolve uma complexidade de questões que, para ser respondida com exatidão, exigiria uma enciclopédia com respostas da medicina e da psicologia. Para casais com longo relacionamento, entretanto, pode ser resumida assim – dê amor e compreensão e receba lindas doses de prazer sob os lençóis.

Há muitos anos que médicos, pesquisadores e estudiosos da mente humana dedicam muitas horas do dia a estudar essa complexa situação que envolve homens e mulheres – bem mais as mulheres, considerando-se todos em idade ativa.

Para solteiros, pode ser questão séria

Quer dizer, então, que mulher gosta menos de sexo do que o homem? Negativo, gosta tanto quanto ou, quem sabe, a mulher possa até estar mais apta e pronta para o sexo que o homem. O grande problema para os casais heterogêneos, entretanto, posta-se exatamente na questão colocada no primeiro parágrafo – se a rotina engole o amor, a chama do sexo também vai esvaindo-se dia após dia.

Então, a complexa questão da falta de desejo sexual precisa ser contextualizada na situação pessoal de cada um e cada casal. Para uma pessoa que vive na solteirice, não sentir atração por parceiros – ocasionais ou mais frequentes – pode, sim, representar algum problema e, neste caso, corra para o ginecologista.

Alimentação adequada também ajuda

Com absoluta certeza, um bom médico especialista no assunto – em sexo, lembra-se? – vai encontrar a explicação, após uma boa conversa e exames em seu paciente. Neste caso, pode ser a química de seu corpo que não está produzindo os hormônios suficientes para gerar aquela ânsia gostosa de ir para a cama com alguém.

Ou pode ser você que não está dando a ele – o seu corpo – os nutrientes necessários para que acenda facilmente aquela chama que clama por uma companhia agradável, de forma especial após uma noitada com umas boas cervejas ou, melhor ainda, com um bom vinho.

Falta de desejo sexual

Falta de desejo sexual é o aviso

Na outra situação, a de casais com longa convivência e alguns filhos para cuidar – e, talvez, algumas dívidas para pagar -, a falta de desejo sexual pode ser a febre a revelar que alguma coisa não anda bem além do sexo, ou seja, a rotina do dia a dia na mesma casa e na mesma cama já começou a insinuar que o amor não anda no mesmo ritmo de antes.

Também nesta situação uma boa conversa com seu médico preferido, provavelmente um ginecologista, pode começar a encaminhar a solução. Que pode terminar no banco de algum psicólogo ou psicanalista.

Autoestima e mente em boas condições

O sexo é, antes de mais nada, amor. É claro que pode ser simplesmente prazer – aquele prazer gostoso de transar, e muito, com uma pessoa que lhe agrada naquela noite ou, até, lhe atrai há algum tempo. Todo mundo já passou por isso e viveu essa experiência.

Uma transa ocasional, entretanto, nada tem a ver com casais de longa convivência. Neste caso, o sexo exige que você esteja com sua autoestima lá em cima, que o companheiro não chegue em casa com cara amarrada, sempre reclamando e até gritando com as crianças.

Clima produz hormônios e o tesão

Sexo é compreensão, boa convivência e tesão à flor da pele – e, para isso, é preciso que existam mentes tranquilas. Se a agitada vida do casal também está aos trancos e barrancos, a mulher não vai produzir o estrogênio em quantidade suficiente nem haverá testosterona o bastante para erguer o bárbaro como acontecia antigamente.

Estes dois hormônios citados, para a mulher e o homem, só se reproduzem se a química do corpo continuar a ser agitada pelo amor, companheirismo e cumplicidade que devem marcar a vida de um casal. É preciso ter cabeça no lugar certo e mente tranquila.

Questões culturais que envolvem o sexo

É preciso compreender, também, o ambiente cultural em que cada um vive. O nosso, no Brasil, é de repressão ao sexo feminino – embora isso tenha mudado muito nos últimos tempos, ainda há indícios claros de que isso ainda se perpetua entre casais. As meninas são repelidas a não tratar de sexo e, inclusive, não conhecer o próprio corpo.

Por isso, em casais tradicionais, a mulher fica mais à espera do homem para o sexo e, muitas vezes, nem cuida direito do próprio corpo e da higiene pessoal. Isso aos poucos vai criando aquela atmosfera pouco propícia aos carinhos e à busca pelo sexo. A falta de desejo sexual ocorre naturalmente.

Falta de desejo sexual

Cuidar do próprio corpo, isso ajuda

No máximo, o homem vai dar aquela subida em cima, satisfazer-se e pronto. Uma boa masturbação até poderia ser melhor. Isso significa que cabe, sim, à mulher a procura pelo sexo com o companheiro e, para isso, precisa criar as condições e o ambiente propício a isso – o que inclui cuidar do próprio corpo, manter-se limpa e higiênica de forma especial para a hora em que o marido chegar.

Coisa de machista, poderiam dizer algumas feministas. Não, não, coisa de entender a mente humana. O homem também precisa cuidar-se e buscar pelo carinho, mas, como fazer isso se há anos a companheira nem penteia os cabelos como fazia naquele tempo em que se conheceram.

Como aumentar a produção de dopamina

Médicos e especialistas recomendam: mantenha atividade física constante, que isso vai ajudar a mente a ficar em constante preparo para o embate sexual. O sedentarismo é inimigo do sexo e, ao contrário, a atividade física vai ajudar a produzir os hormônios que dão saúde ao corpo e à mente e, de quebra, produzem aquele tesão para uma boa transa quando o parceiro chegar.

Há um importante laboratório alemão estudando esse assunto há quase 30 anos. Já concluíram que basta modular bem o neurotransmissor que promove o bem estar, que já aumenta a produção da dopamina no corpo – esse é um dos principais hormônios que faz a mulher ter vontade de ir já para a cama, e não é para dormir.

Os tempos bons podem voltar

Ou seja, existem sim sérias questões que a medicina e a psicologia podem resolver e isso é bom, pois, existem casos em que efetivamente mulher ou homem têm problemas químicos ou físicos no corpo. Algumas mulheres, por exemplo, sofrem de dor com a penetração e não contam isso ao marido. Nem ao médico, quando o correto é conversar com os dois.

A falta de desejo sexual afeta a vida de cada um bem mais do que imaginamos. Mas, por desconhecimento, vergonha ou contingência cultura ao ambiente no qual fomos criados, não falamos isso para ninguém. Os tempos atuais, de maior abertura mental, recomendam que, ao primeiro sintoma de que as coisas não andam bem com sua dopamina, corra e conte isso ao médico. Seu marido e filhos vão adorar, pois sua vida pode voltar à felicidade de antes, de onde nunca deveria ter saído.

Quer melhorar na cama? Você tem interesse em demorar muito mais na cama? Quer saber o segredo dos atores pornô e deixar sua mulher LOUCA DE TESÃO? Clique aqui e assista ao vídeo.

Deixe seu comentário!